MENU
LTV e CAC: números que fazem a diferença

LTV e CAC: números que fazem a diferença

Métricas são essenciais para medir a eficácia de qualquer ação do marketing, e isso não podemos negar. Mas você já ouviu falar de LTV e CAC? Essas siglas simples representam números essenciais para uma empresa que quer ter uma boa gestão de vendas. É por meio destes dados que podemos fazer a análise e saber se os esforços conjuntos do marketing e do comercial estão, de fato, gerando resultados.

Se você ainda não conhece essas duas métricas, fique tranquilo! Nós estamos aqui para te contar tudo que você precisa saber.

 

LTV: quanto vale o seu cliente?

LTV nada mais é do que a sigla para Lifetime Value, que em uma tradução livre seria algo como “valor do ciclo de vida do cliente”. Essa é uma métrica que serve para que a sua empresa descubra quanto do investimento em marketing tem retornado para a empresa, convertido em vendas. Em suma, é o valor que cliente traz para empresa durante todo o relacionamento.

Saber o LTV de um cliente é muito importante para uma empresa. Isso porque é a partir desses dados que você consegue elaborar estratégias para aumentar o consumo. Fidelizando seu cliente por mais tempo e investindo em um melhor relacionamento, você estende o ciclo de vida, ou seja, garante que ele continue comprando por mais tempo.

Uma das principais vantagens em calcular o LTV é que, a partir dele, a empresa consegue perceber que mesmo um cliente antigo, com o qual já existe uma parceria de muitos anos, pode continuar rendendo, desde que as estratégias sejam assertivas.

Como calcular o LTV?

Calcular o LTV é relativamente simples. Para isso, você deve multiplicar o valor do seu ticket médio pela repetição média de vendas anuais por cliente. Esse total deve ser multiplicado pelo número de anos com que você está se relacionando aquele cliente. Ou seja, para chegar ao LTV você deve usar a seguinte fórmula:

 

                                           FÓRMULA:  ticket médio X número de transações por cliente por ano X anos de relacionamento

 

Exemplificando: se o ticket médio da sua venda é R$ 1.000, e cada cliente compra em média 12 vezes por ano, sendo que cada contrato da sua empresa dura em torno de 5 anos, no fim das contas o seu LTV seria de R$60.000. Ou seja: 1000 x 12 x 5 = 60.000. Esse é o valor que o cliente tem para a sua empresa.

Tendo com você esses dados, sua empresa pode trabalhar para aumentar o ticket médio de cada cliente ou criar estratégias para que os contratos durem mais, por exemplo.

 

CAC: Quanto o seu cliente te custa?

CAC é a sigla para Custo de Aquisição do Cliente. O CAC é o valor que a sua empresa investe para conquistar um novo cliente. O custo de aquisição do cliente leva em conta todo o trabalho que a sua equipe de marketing teve durante cada etapa do funil de vendas. Por isso, o ideal para que você consiga um valor de CAC mais próximo do real, é ter dados completos e atualizados sobre seu ciclo de vendas. É importante saber quantos clientes sua empresa é capaz de fidelizar e qual é o gasto médio em cada etapa do funil de vendas. Desse modo, seu CAC será mais preciso.

Como calcular o CAC?

Para calcular o CAC, basta dividir a soma dos investimentos para fidelizar um cliente pelo número de clientes conquistado em um determinado período. Vamos supor que a sua empresa tenha investido R$ 10.000 para trazer novos clientes e durante esse período tenha conseguido 10 clientes. Seu CAC seria de R$ 1.000.

 

                                           FÓRMULA: soma dos investimentos do período / número de vendas feitas no período

 

Vale lembrar que os gastos que devem ser considerados no cálculo incluem todas as etapas do funil de vendas, então devem entrar na conta salário da sua equipe, comissões, treinamento, gastos com ferramenta, anúncios, compra de novos softwares, viagens, materiais de divulgação, entre outros.

Quanto mais preciso for o seu CAC, melhor você vai saber como a sua empresa anda. Para saber se o CAC da sua empresa está bom, leve em consideração que: se você tem uma empresa de compras pontuais (uma loja de roupas, por exemplo), seu CAC deve ser menor que o seu ticket médio. Agora, se você tem uma empresa que trabalhe vendendo serviços recorrentes, seu CAC deve ser menor do que o seu LTV.

Se todas essas métricas te pareceram muito complicadas e você achar que precisa da ajuda de alguém que realmente entenda de todos esses dados, não deixe de entrar em contato com a Sexto Andar. Somos uma agência de marketing estratégico que enxerga todos os nossos clientes como únicos e que pensa em soluções personalizadas para a necessidade de cada negócio. Entre em contato e agende já um bate-papo sem compromisso.